GLOSSÁRIO DE TERMOS DE PESCA DE ORIGEM INGLESA

Fórum para iniciados, coloquem aqui as vossas questões existenciais :)
karva
GLOSSÁRIO DE TERMOS DE PESCA DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por karva » terça mai 13, 2008 9:11 pm

GLOSSÁRIO

TERMOS DE PESCA DE ORIGEM INGLESA
[/color][/i]


Aberdeen: Modelo clássico de anzóis que se caracteriza por ser recto e fino de haste longa ou extra longa, e curva redonda. Existe uma grande variedade de modelos. Devem ser usados em iscas delicadas pois não as estraga.

Above cast: Técnica de lançamento por cima da cabeça. Consiste em fazer passar a cana por cima do pescador. É um lance simples que se caracteriza pela sua precisão, mas esta consegue-se em detrimento da distância. Efectua-se com a força dos braços, sem que o corpo sofra tensão alguma.
Para realizá-lo colocamos-nos virados para o mar com a perna esquerda ligeiramente adiantada. A mão direita segura a cana à altura do carreto e a esquerda, o pé da cana. Sem mover os pés, colocamos a mão direita ligeiramente acima de nossa cabeça mantendo a cana horizontal relativamente ao solo e com o pé da cana apontando ao mar. Para dar o impulso, levar com força e velocidade a mão esquerda até á anca ao mesmo tempo que esticamos o braço direito até que a mão fique à altura dos olhos.

Action: A acção de uma cana depende de vários factores, como sejam a rigidez do Módulo de carbono a velocidade com que regressa á posição original, onde e de que maneira dobra e indica o local do corpo da cana onde esta inicia a curvatura tanto no lançamento como na recuperação e vêm por vezes com siglas S (slow), M (medium), F (fast) entre outras intermédias. Daí que falemos de diferentes tipos de canas em função as sua acção: a) Rápida ou cana da acção de ponta – São as menos flexíveis mas as mais indicadas para longos lançamentos e para ferrar e dominar um peixe. A desvantagem principal que apresentam é a sua sensibilidade ao toque ser menor. Não menos importante de ter em conta é que se ferramos um peixe de peso superior á resistência da linha, dependemos quase exclusivamente da embriagem do carreto para não partir a linha. b) Acção média ou semi-parabólica – Chamamos assim a quase todas as as canas que compõem a maioria das canas não especializadas e polivalentes. Encontram-se aqui quase todas as de tipo intermédio. c) Accção lenta ou parabólica – São canas muito flexíveis, que nos permitem aguentar as investidas de um bom peixe sem perigo de rotura. Como contrapartida se ferrarmos uma boa peça será dificil de a dominar-mos, ainda que isto dependa, tanto da cana como da flexibilidade da linha e da quantidade da mesma que tenhamos fora do carreto.

Air-Bag: Na pesca á inglesa no rio usa-se o termo de AIR-BAG que é o mesmo elástico que se usa nas canas á francesa com um comprimento +- de palmo, máximo 30cm e leva um destrocedor muito pequeno nas duas extremidades e que vai ligar á madre e depois á baixada.
O Air-Bag entre o anzol e a boia permite pescar com linhas mais finas e anzois mais pequenos evitando assim a rotura da linha ou o desferrar do peixe ja que toda a força exercida pelas investidas do peixe sao suavizadas pelo referido air-bag. (amortecimento). O mesmo situa-se abaixo da boia para podermos regular a profundidade a que pretendemos pescar.

Albright Knot: É um dos melhores nós e mais fiáveis para unir linhas de muito diferentes diámetros ou diferentes materiais, como podem ser monofilamentos a trençados e, inclusive, linhas metálicas.
Anti-reverse: Sistema que impede os carretos (tipicamente de Spinning, mas não só) de inverter o enrolamento da linha causando enredos (cabeleira).

Back cast: Lançamento de costas: O lançador está de costas para o mar e mantém essa posição até ao final do lançamento, não rodando o corpo para ficar de frente para o mar.
Backlash: Enredo da linha que se produz, geralmente nos carretos multiplicadores devido a uma má execução no lançamento.

Bait: Qualquer tipo de isco.

Bait-clip: Utensilio que acuplado á linha madre e chumbada, permite alojar o estralho com a isca e ganhar alguns metros ao reduzir a resistência aerodinâmica do conjunto montagem, chumbada e estralho durante o processo de lançamento.

Bait elastic: Fio elástico para segurar a isca.

Beach ledgering : Técnica de pesca de praia (também designada entre nós, por pesca ao fundo/surfcasting ligeiro) realizada com canas, pesos e montagens de linha de diâmetro reduzido,a fim de melhorar a apresentação das iscadas. É feita com mar calmo ou ligeiramente mexido com lançamentos a curta distância na zona da ressaca da ondelação ou no fundão mais perto, até cerca de cem metros. Por norma usam-se pesos na ordem das 30 gr até ás 90 gr., dependendo dos pesqueiros e das condições de mar.

Beads: Utensilios de plástico de várias formas, ovais, redondas, etc. furadas usadas para muitos fins. Contas, missangas.

Beak: Anzol de haste curta e torta, de curvatura redonda assimétrica e ponta curva penetrante. Muito robusto.

Bearing ball: Rolamento.

Big game: Pesca desportiva, praticada ao largo, em alto mar, essencialmente dirigida aos grandes peixes ósseas como os atuns e marlins e peixes vela, muitas vezes, fora de vista de terra. É caracterizda por usar potentes fios e carretos multiplicadores, sendo utilizado essencialmente amostras próprias para corricar aos grandes exemplares.

Bird nest: Enleio do fio produzido geralmente nos carretos multiplicadores devido a uma má execução do lançamento.

Blank:Corpo da cana, vara, capaz de suportar as máximas tensões durante o processo de lançamento.

Blood Knot: Nó de sangue, usa-se para unir duas linhas de material e diâmetro semelhante.

Braid line: Linha transada, multifilamento.

Cast weight: Peso de lançamento. Indica o peso máximo e mínimo em gramas que uma cana pode lançar. Geralmente confudimos este parâmetro com a acção da cana quando dizemos que a acção da cana é de x a y gramas.

Casting: Nome que é designado o lançamento de competição.

Caster: Lançador, participante nas competições de lançamento independentemente do seu estilo.

Clinch: Nó usado para ligar uma linha a uma argola

Counterbalance: Contrapeso usado na canas de surfcasting.

Crab: Caranguejo.

Cross beads: Perolas cruzadas

Crystal: É o clássico anzol de pata, geralmente niquelado com curva assimétrica, ligeiro, de haste média ou longa. É mais usado para iscar pequenas minhocas. Bom para usar no beach ledgering empatado em linha não mais de 0,20 mm.

Drop: Comprimento da linha comprendida entre a chumbada, e a ponteira da cana, com a montagem incluida, antes de se efectuar o lançamento. O seu comprimento pode variar em função do gosto do pescador ou da modalidade do lance. Designação comum: Bandeira

Fishing rod: Cana de pesca.

Floating: Boiar.“chamariz” ou línha flutuante.

Floater: Pequena bóia oval, de cor vistosa, que serve para manter o anzol e a isca a uma profundidade desejada e constante.

Fluorocarbon line: Linha de Fluorocarbono. Esta linha é composta de polímeros de flúor ligados ao carbono. Tem várias vantagens sobre as outras, já que está mais próximo do índice de refracção da água, por isso, é praticamente invisível debaixo de água. Por outro lado os raios ultravioleta não afectam esta linha, não absorve a água e tem grande resistência á abrasão.

Gear ratio: Relação entre o número de voltas completas do rotor da bobine do carreto e o número de voltas completas da manivela. Para os carretos de bobina fixa a relação de recuparação é expressa, por exemplo, através da designação: 1:3.8 (por cada volta da manivela a bobine dá 3,8 voltas) e/ou 1:5.1. Um gear ratio baixo dará uma recuperação mais potente, em força, um gear ratio alto dará uma recuperação mais veloz, mas menos potente.

Guide: Qualquer uma das anilhas da cana.

GPS: Abreviatura de Global Position System Sistema de posicionamiento global por satélite.

Grip: Modo ou ponto de onde se pega na cana para efectuar o lançamento

Ground cast: (OTG) Lançamento feito com a chumbada assente no chão e com a posição de costas para o mar. O movimento assenta na rotação do corpo aproveitando a potência da cana, aliada á nossa força.

Handle: Manivela do carreto.

High reel: Colocação alta do carreto.

High swing: Lançamento técnico conhecido como Pêndulo Alto.

Hooks: Anzóis

IGFA: Abreviatura de International Game Fishing Association

Impact - shield: Dispositivo destinado a proteger a iscada durante o processo de lançamento, permitindo ainda reduzir a carga aerodinâmica sobre o estralho e assim alcançar maiores distâncias no lançamento.
Inswing: Momento, na execução do lançamento tipo pêndulo, no qual a chumbada permanece mais perto da posição do lançador.

Jig: Amostra metálica usada na pesca denominada jigging.

Jigging: Modalidade de pesca desde embarcação caracterizada pelo emprego de amostras de chumbo ou metálicas destinadas á pesca de grandes depredadores.

Jerkbait: Amostra de vinil com a forma de peixe.

Kit: Conjunto de peças destinadas a fazer modificações e ajustes/correcções nos carretos multiplicadores.

Knot: Qualquer classe de nó de pescador.

Launch point: Ponto chave da sequência do lançamento onde a cana alcança a máxima carga prévia á saída da chumbada.

Lead: Chumbo, peça de chumbo ou outro metal, cilindrica ou cónica, colocada na linha.

Leader: Baixo de línha. Montagem.

Limerick: Tipo de anzol curto e curvo.

Long casting: Termo Anglo-saxónico traduzivel como lançamento a longa distância

Low reel: Colocação do carreto numa posição baixa.

Low riders: Anilhas com aro de pequena dimensão e pés grandes, especialmente concebidas para o uso de linhas de pequeno diâmetro ou trançadas. Estes passadores difereciam-se dos "outros" por ter o seu interior alargado e ser na parte inferior mais largo que na parte superior e tambem porque a distância entre os dois pés é muito maior que num passador convencional. O motivo, de este formato, tem a sua razão de ser para o uso do fio trançado. O fio trançado tem zero de memoria e uma tendência natural para se enlear com os passadores com pés forma de V, ou de globo, ao chocar com eles. As Low Raider graças ao seu desenho, evitam em grande parte este problema. São habituais em canas Surfcasting

Lure: Amostra ou isco artificial

Main Line: Linha madre, principal.

Multiplier:Denominação que recebe o carreto multiplicador ou de bobine giratória.

Nylon: Fio de pesca. Seda.

Off The Ground: OTG. Ver Ground cast. Tem a particularidade de poder ser
empregue em locais com pouco espaço para fazer a rotação.

O'shaughnessy: Anzol sólido, robusto, haste longa e curva assimétrica. Anzol de pata robusta destinado a peixes de boca forte.

Outswing: Momento na execução do lançamento tipo pendulo onde a chumbada se afasta da posição do lançador antes de efectuar o lançamento.

Pendulum cast: Técnica de lançamento feito com a chumbada suspensa e em rotação.
Este tipo de lançamento proporciona o alcance de grandes distâncias e é o tipo de lançamento utilizado nos campeonatos de Casting (lançamentos).

Pick up: Aro metálico móvel que serve para reter o fio no carreto carrete. Asa de cesto.

Push-pull: Movimento que se efectua no último momento da execução de lançamentos, como o pendulo e OTG. Consiste em dar um impulso com uma das mãos na cana e com a outra atraí-la até ao peito de maneira a que a cana descarregue toda a sua carga de energía sobre a chumbada.

Reel: Carreto.

Reel seat // Reel setting: Porta carretos, peça onde se coloca o carreto.

Rig: Nome que se dá a qualquer tipo de montagem usada no Surfcasting.

Ring: Anilha da cana.

Ring set: Conjunto de anilhas da cana.

Rod: Cana de pesca.

Rolling swivel: Tipo de destorcedor

Shock leader: É uma porção de fio (um pouco maior que o tamanho da cana), mais grosso que o fio do carreto, para ser utilizado no lançamento. È a parte da linha onde a força empregada no lançamento vai ser aplicada. O diâmetro do Shock Leader depende da força que empregamos nos lançamentos, da rigidez das canas e da distância que pretendemos atingir.

Side plate: Cada uma das peças que cobrem ambos os lados do carreto multiplicador.

Sinker: Chumdada, chumbo.

Slide away: Dispositivo utilizado na pesca com peixe vivo.

Slider: Peça dos carretos multiplicadores destinada a controlar a velocidade da bobine.

Snap: Tipo de alfinete usado em terminais.

Snood release: Dispositivo que colocado na linha madre permite acondicionar o estralho provido de isca de tal maneira que facilita a distância alcançada pelo lançamento, libertando-se este ao chocar com a superficie da água.

Soft tip: Ponteira macia, flexivel.

Spinning: Modalidade de pesca de lançamento ligeiro na qual se empregam fundamentalmente, todo tipo de amostras e iscos artificiais de ligação directa.

Spinning reel: Nome que recebe o carreto de bobine fixa em contraposicão ao carreto multiplicador ou giratório.

Spool: Bobine do carreto.

Starlight: Dispositivo luminoso que colocado na ponteira da cana ajuda-nos na visualização das picadas durante a pesca nocturna.

Stiff tip: Ponteira rígida, dura.

Streamers: Iscos artificiais desprovidos de anzóis, usados na pesca ao corrico e que atraem os peixes, para que sigam as amostras armadas com anzóis.

Surfcasting: Técnica de pesca que emprega canas com carretos fixos ou giratórios e que consiste em lançar sobre as ondas desde a praia.

Surf fishing: Técnica de pesca efectuada em condições de mar calmo, ou ligeiramnete mexido, com chumbadas com pesos compreedidos entre 70 e 130 gr. Ver tb. Beach ledgering.

Swing: Movimento de balanceamento da chumbada antes do lançamento tipo pendulo.

Swivel: Destorcedor.

Tackle: Conjunto de aparelhos e acessórios de pesca.

Tandem: Montagem destinada á pesca da dourada e outros peixes de grande porte, na qual consiste em colocar dois anzóis a curta distância no mesmo estralho.

Tangle: Enleio, cabeleira produzida na línha madre do carreto.

Tides: Marés

Tip: Ponteira da cana.

Tip guide // Tip ring: Anilha da parte da ponteira da cana.

Tip top: Anilha no topo da ponteira da cana.

Tunning: Modificações que se fazem nos carretos.

Twin tip: Cana que apresenta duas ponteiras, uma híbrida e outra dura (soft tip // stiff tip) .

Waders: Hiper botas impermeáveis (por vezes chegando ao peito) usadas pelos pescadores

Wrapping: Anilhado das canas que usam diversos tipos de fios e resinas fixadoras.

Waves: Ondas

Worm: Minhoca, verme.



Avatar do Utilizador
aranha
Utilizador Regular
Mensagens:8380
Registado:segunda fev 13, 2006 6:38 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por aranha » terça mai 13, 2008 9:26 pm

wikiopédia do pescador, obrigado Paulo =D> =D> =D>

Avatar do Utilizador
Carpa Real
Utilizador Regular
Mensagens:2980
Registado:terça nov 28, 2006 10:31 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por Carpa Real » terça mai 13, 2008 10:17 pm

Mas que grande rosário... :P Parabéns... =D> =D> =D>

Carpa Real

karva

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por karva » terça mai 13, 2008 10:59 pm

Boas desculpem lá mas só agora acabei. Malditos códigos. :twisted:

Bom vamos ao que interessa, a ideia subjacente á criação deste Glossário é que ele seja dinâmico, como não sou um conhecedor absoluto de todos os termos técnicos Ingleses que abundam no Surfcasting a participação de todos é fundamental para o crescimento deste Glossário, já que nos permitia enriquecer os nossos conhecimentos e ajudar os mais novos a perceberem melhor esta bonita modalidade.
Assim á medida que cada um souber um termo só tem que seguir o exemplo do glossário quanto á forma e colocar como resposta neste tópico, que nós iremos juntando/acrescentando os termos novos que aparecerem.

Os nossos agradecimentos.

Paulo karva



Avatar do Utilizador
bluemerlim
Utilizador Regular
Mensagens:1753
Registado:terça mar 20, 2007 2:44 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por bluemerlim » quarta mai 14, 2008 6:51 am

Execelente Paulo =D>
Ao teu melhor estilo. :wink:

cross beads- Neste caso, serão "" Perolas cruzadas""

=D>
Mais uma vez aplaudo a iniciativa e agradeço a ajuda porque nem sempre apesar de nos confrontarmos com essa designações sempre, nao sabemos o termo correto em portugues.

Avatar do Utilizador
BARROSOPESCA
Mensagens:641
Registado:quarta jun 13, 2007 2:56 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por BARROSOPESCA » quarta mai 14, 2008 8:46 am

parabens karva,excelente trabalho =D> =D> .isto chama se amor á camisola

Avatar do Utilizador
007kil
Mensagens:1204
Registado:terça dez 12, 2006 5:05 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por 007kil » quarta mai 14, 2008 9:44 am

Excelente.
Efectivamente são termos importantes principalmente para quem entende pouco de inglês

Avatar do Utilizador
Ramiro
Utilizador Regular
Mensagens:6148
Registado:sexta out 01, 2004 11:00 pm

Re: SURFCASTING - GLOSSÁRIO DE TERMOS DE ORIGEM INGLESA

Mensagem por Ramiro » quarta mai 14, 2008 11:41 am

Um bom trabalho. =D>



Responder